Obesidade, a maior epidemia infantil da história

Atualizado: Fev 15

Sou de uma geração onde bebê gordo era sinal de saúde. Na época dos nossos pais a preocupação com a alimentação saudável não era uma coisa tão difundida na mídia como hoje. Na minha casa, por exemplo, nunca houve restrição de refrigerantes, doces, salgadinhos, massas, pães, bolos etc. E o pior é que até hoje muitos pais de nossa geração continuam repetindo as mesmas coisas com seus filhos.



Muitas pessoas fazem dieta, ou adotam um estilo de vida mais saudável, mas esquecem de entender esse planejamento para os filhos e o resto da família. Neste documentário podemos entender como anda a situação das crianças e os problemas, que antes só víamos nos adultos, e que hoje em dia está cada dia mais comum aparecerem em crianças. O filme fala das crianças que, obesas, não podem mais desfrutar de sua infância e terão de carregar para o resto de suas vidas (que podem ser muito encurtadas) problemas como doenças do coração, depressão e diabetes.


E o problema não é só a questão da saúde. Crianças acima do peso são discriminadas e estigmatizadas na escola e fora dela, não participam das mesmas atividades que seus colegas, e ao cresceram terão dificuldades de namorar ou até, nos dias de hoje, de conseguir um trabalho compensador – infelizmente isso ainda acontece muito. Trinta e três por cento delas no Brasil, diz o documentário, pesam mais do que recomendam os padrões saudáveis. Pior – por falta de educação, da destruição de culturas alimentares locais pela globalização e por campanhas maciças de publicidade, 56% delas tomam refrigerantes antes de completarem um ano de idade.


Hoje em dia, um terço das crianças brasileiras está acima do peso. Esta é a primeira geração a apresentar doenças antes restritas aos adultos, como depressão, diabetes e problemas cardiovasculares. A Obesity Canada reforça o que diz o documentário completando que “crianças com obesidade têm maior risco de desenvolver doenças e condições crônicas (de longo prazo), incluindo diabetes tipo 2, doenças cardíacas, problemas respiratórios e de sono, além de dores nos ossos e nas articulações.”


Este documentário estuda o caso da obesidade infantil principalmente no território brasileiro, mas também nos outros países no mundo, entrevistando pais, representantes das escolas, membros do governo e responsáveis pela publicidade de alimentos.


A obesidade é um problema mundial e por aqui não seria diferente. De acordo com a pesquisa Canadian Community Health de 2014, mais de 5 milhões de adultos têm obesidade e de acordo com a Pesquisa de Medidas de Saúde do Canadá de 2015, um em cada três adultos no Canadá tem obesidade e pode precisar de suporte médico para controlar sua doença.



Muito Além do Peso (Way Beyond Weight, 2012)

Obesidade, a maior epidemia infantil da história.



O documentário está disponível na íntegra e de graça no You Tube e também no site da iniciativa: ww.muitoalemdopeso.com.br. Você pode baixá-lo e exibi-lo para seus filhos e amigas.


Compartilhe!


🍁 Bjs, Li.